PPI: Governo do Amapá fortalece produtores de mandioca, açaí e camarão em região ribeirinha

O investimento de R$ 1.373.254,00 do Frap, pelo PPI e pela linha de projetos de Assistência Técnica, foi destinado para associações de Mazagão que contemplam mais de 120 famílias.


Weverton Façanha  
Cerimônia de entrega dos cheques do PPI ocorreu na Igreja da Vila Maranata e o contou com a presença do governador Waldez e das comunidades de diversas localidades da região.  

O governador do Amapá, Waldez Góes, esteve na comunidade de Vila Maranata, região ribeirinha do município de Mazagão, no fim de semana, para entregar mais cheques do Programa de Produção Integrada de Alimentos (PPI).

Desta vez, foram contemplados produtores rurais de cinco associações selecionadas pela chamada pública da edição 2021 do PPI. Elas agregam trabalhadores da mandiocultura, manejo de açaizais e recria de camarão regional. O fomento beneficiou 100 famílias, totalizando investimento de R$ 773.240,00.

Na mesma solenidade ainda foram repassados cheques no valor de pouco mais de R$ 600 mil para 24 produtores familiares que trabalham com manejo de açaizais. Esses recursos também são provenientes do Fundo de Desenvolvimento Rural do Amapá (Frap), mas, diferente do PPI, são reembolsáveis. Eles foram concedidos são através de projetos elaborados pelos produtores com auxílio de assistência técnica do Instituto de Extensão, Assistência e Desenvolvimento Rural (Rurap) e da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

“Os técnicos do Rurap e SDR auxiliam, ajudam a elaborar esses projetos visando fomento para impulsionar a produção. Os projetos são submetidos à Agência de Fomento do Amapá, que avalia e aprova. Então, nós entregamos os cheques, que dão acesso aos recursos do Frap”, explicou o secretário da SDR, Janner Gazel.

Em conversa com a comunidade, o chefe do Executivo estadual ressaltou que reformulou o Frap para melhor abranger os pequenos produtores de todo o Amapá, e, dentro dessa reformulação, redirecionou o PPI para que o fomento chegasse na agricultura familiar e proporcionasse o aumento da produção e a renda das comunidades em vários segmentos.

“O programa é para auxiliar os nossos pequenos produtores, pois teremos resultados positivos no campo. No próximo ano teremos novamente o PPI e queremos chegar a mais agricultores”, disse Waldez.

Para a presidente da Associação das Mulheres Produtoras do Rio Maracá, Kelly Vilhena, o fomento vai colaborar com um crescimento no manejo de açaí de, pelo menos, 20% entre o período de dois anos.

“O incentivo nos ajuda muito e esperamos em um curto tempo ter tempo conseguir colher mais de 30 sacas a mais em nossa área. A comunidade só tem a agradecer a todos os envolvidos nesta ação”, frisou.

Outro agricultor beneficiado foi o senhor Jesus Neves, que falou sobre a oportunidade de receber o investimento, principalmente, para quem está iniciando no seguimento de recria de camarão.

“Muitos de nós vamos começar neste cultivo e sempre é difícil, mas com o fomento e a orientação dos técnicos temos a certeza que teremos mais uma fonte de renda”, destacou o produtor.

Com este repasse, o PPI alcançou 12 associações do município, beneficiando 240 famílias agrícolas com mais de R$ 2 milhões de fomentos.

No total, o PPI já ultrapassou R$11 milhões em fomentos repassados para a agricultura familiar, atendendo a aproximadamente 1.270 famílias e 63 entidades de produtores rurais em todo o Estado.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao utilizar as funcionalidades presentes, você concorda com tal monitoramento e armazenamento de dados. Você pode gerenciar suas preferências alterando as configuraçães de seu navegador para bloquear o uso de Cookies.